terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Meet Hulk!???



Segundo especialistas, este fenómeno raro ficou a dever-se à exposição, ocorrida durante a gestão do animal, da substância biliverdina, um químico que faz parte da placenta.




Sei que não tem nada a ver com acupunctura veterinária ou minha vida estudantil/profissional... mas achei o máximo e que merecia o devido relevo!


E onde nasceu? Onde onde onde??? No Brasil! Como obviamente tinha de ser! As coisas estranhas só acontecem no Brasil :P hehehehe  Aiiii... saudades :)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Explosão de euforia

Venho escrever, ainda sem muitos detalhes de um telefonema feito à pressa durante uma condução :P

Eu já tinha referido que estava a acompanhar uma gatinha linda chamada Luna que tem Insuficiência Renal Crónica (IRC) faz 2 anos. Começamos a acupunctura para tentar manter a Luna por cá, o máximo tempo possível e nas melhores condições possíveis, uma vez que está estudado que a acupunctura na IRC diminui a frequência de agudizações, existe uma melhoria nos sinais clínicos e aumenta o tempo de semi-vida.

Fizemos 5 sessões de acupunctura, em média de 10 em 10 dias e começamos a fitoterapia apropriada.

Claro que avisei, antes de começarmos a acupunctura, que a IRC é uma patologia que como o próprio nome diz, CRÓNICA! E portanto, não irão haver milagres, que queremos é manter a gatinha bem o máximo tempo possível! Que a doença, por menos que queiramos, irá evoluir e no final, é muito provável que esta doença provoque a morte. Embora o nosso objectivo seja adiá-la o mais possivel e que enquanto a Luna estiver cá, que esteja bem!

Logo após a 1ª sessão de acupunctura (no início da 2ª) observei que a gatinha estava com o pelo menos baço, parecia menos desidrata. Pouco depois (na 3ª ou 4ª sessão) observamos um aumento de peso. Estava contente, mas conheço bem esta doença... mantive-me sempre com o pé atrás.

Na última sessão (5ª) a dona referiu-me que a gatinha tem urinado menos e que tinha vomitado... bom, urinado menos pode ser bom ou mal... depende do quanto menos, da densidade da urina... tantos factores que não tenho como avaliar! E o vómito tb pode ser ou não preocupante... gatos têm bolas de pelos e são carnívoros, portanto até 3 vómitos em uma semana, desde que não seja um vómito agudo e incoerssível, pode também não querer dizer nada! Mas num gato com IRC não quero arriscar a menospresar sinais!

Pedi-lhe para ir, com o máximo de urgência possível na clínica onde começámos a acupunctura, "Tantas Patas", que confiava plenamente no médico e que estaria em boas e competentes mãos! Assim o fez...

Estava com o coração nas mãos para saber o resultado da consulta, muito apreensiva e sempre a pensar "já sabes como é a IRC!". Até que finalmente recebo uma chamada da dona da Luna, ainda no carro acabada de sair do consultório e completamente eufórica!

Disse-me: "Sabrina! Nem eu nem o Dr. Paulo conseguíamos acreditar! A Luna está óptima! Os resultados completamente normais! Ainda bem que estou nas tuas mãos, agora sei que estou bem!"

Bem, eu não queria acreditar, até chorei ao telefone (hormonas!!!)! Fiquei tão feliz, ao ponto de explodir! Essas coisas não acontecem!!! É uma Insuficiência Renal Crónica!!! WOWWWWW

Fiquei nas nuvens, mas coloquei-me rapidamente no sítio! Recomendei voltar a abaixar a dose da fitoterapia para a dose inicial, para ter a certeza que os vómitos não foram disse e passei a acupunctura para de 2 em 2 semanas, uma vez que é uma situação crónica que agora está controlada, podemos espaçar mais os tratamentos! E nos espaços das consultas, também de 2 em 2 semanas, a Luna irá regressar para o sorito.

Estou mesmo feliz! É tão bom ter provas que o que estamos a fazer está realmente a ajudar! :D

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

LUNA - Progressos

Sei que tenho andado meio silenciosa, mas isso não quer dizer que tenha andado parada :) Muito pelo contrário.

Tenho de colocar as notícias em dia, mas desta vez é a vez da Luna, a minha canichezita que se tem portado tão bem :D

Fizemos 6 sessões semanais e como observei que a Luna andava mais estável e com menos dores, passei para sessões bi-mensais. Ao fim de mais 4 sessões (10ª) achei que seria altura da prova dos 9 com a médica veterinária regular da Luna, que já não a via desde o início da acupunctura, pois sabendo que por vezes nossa cabeça tem tanta ânsia de resultados, começamos a ver resultados onde eles podem não existir com tanta intensidade. Quando é assim, nada como chamar uma segunda opinião, neutra, para saber exactamente em que pé estamos.

Sabemos que a Luna é um caso que sem cirurgia nunca deixará de coxear, pois é um caso crónico de ruptura dos ligamentos de AMBOS os joelhos. Tão crónico que de tantas luxações da tíbia, a articulação tibio-femural já é completamente plana.

Para minha grande admiração (porque por vezes sou um bocadinho pessimista para não me decepcionar), a médica veterinária da Luna  fez absolutamente as mesmas observações que eu (sem eu nunca sequer ter falado)!

- À palpação tem menos dores
- Pousa melhor a pata e não tem os joelhos tão lateralizados ao andar

(observem as agulhinhas no seu joelho... tão bem que a Luna se anda a portar para a acupunctura :D)

Ficámos muito contente por ver a evolução da Luna (tenho os vídeos, colocarei no blog assim que tiver paciência para trabalha-los, que ultimamente não tenho tido muito tempo...), mas eu ainda não fiquei satisfeita... Temos de fazer um RX e ver na realidade como o joelho está!

Diziam-me: "Mas tás louca? Esperas ver alguma coisa no RX? A patologia dela é crónica e se tem de andar para algum lado é para frente?"

Ao que eu disse: "Bom, então vamos ver o quanto para frente andou ou se pelo menos está estabilizado! Aproveitamos e fazemos uma análise de check-up uma vez que a Luna não está a andar para novita e já está a tomar fitoterapia há 3 meses! Não é suposto ter qualquer efeito secundário mas todos sabemos que cada animal reage de maneira diferente aos medicamentos, e portanto, a fitoterapia não há de ser diferente, principalmente para cães velhotes!"

Com resultados tão bons, passámos então para sessões de 3 em 3 semanas e marcamos o RX após a 13ª sessão.

E cá está o resultado que deixou-nos a todos de boca aberta...

(as imagens não foram arranjadas de qualquer maneira)
Joelho esquerdo antes da 1ª sessão     




Joelho Direito antes da 1ª sessão



Pode-se observar nestas imagem o "pózinho" dentro da articulação, que são osteofitos provovados por detritos ósseos e má circulação, observa-se também a inflamação óssea (o brilho no osso) e a diminuição do espaço intra-articular e detrimento da cartilagem. (na tíbia a zona da cartilagem está bastante alta).



RX Joelho ESQ após 13ª sessão




RX Joelho DTO após 13ª sessão



        
Em ambos os joelhos após a 13ª sessão, conseguimos observar que:

- Já não há "pózinho" dentro da articulação
- aumento do espaço intra-articular
- diminuição da inflamação perióstea (os ossos já não "brilham")
e, contra tudo aquilo que aprendemos que poderia acontecer, existe uma reconstrução da cápsula articular!!!

Quando vi o RX da Luna não quis acreditar! Mas fiquei em silêncio, pois poderia ser a minha cabeça a querer ver coisas. Mas as médicas que costumavam acompanhar a Luna ficaram também incrédulas, não conseguiam acreditar no que tinham à sua frente! Mas era a verdade! A situação da Luna não só estabilizou como houve uma melhora substancial.

Esta análise do Rx da Luna foi feita pelas médicas do Hospital Veterinário.

Fiquei muito contente, mas ainda faltavam as análises... que estavam simplesmente perfeitas! Como nova! Rins, fígado, glicémia... tudo perfeito!

Eu quando comecei a estudar a acupunctura (faz agora 4 anos), era desconfiada, bastante céptica, pois sou uma pessoa que gosta de resultados palpáveis e que sou "ver para crer". Como nunca tinha feito acupunctura (em mim) nem conhecia quem fizesse, nunca tinha acompanhado casos clínicos... era difícil acreditar em algo que nunca tinha observado resultados.

Comecei a trabalhar mesmo em acupunctura, a acompanhar casos faz agora 1 ano, inclusivé com a investigação para a tese de mestrado, só posso dizer que até hoje a acupunctura sempre me forneceu resultados acima do esperado!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Pós Congresso da OMV

O congresso (felizmente) correu bastante bem :D

Estava com algum receio que fossem cépticos tentar deitar a acupunctura abaixo, estava preparadíssima para isso e para responder a qualquer cepticismo, mas felizmente não foi este o caso, muito pelo contrário! Os veterinários que lá estavam tinham todos um real interesse em como a acupunctura funciona, quando se pode utilizar e se realmente conseguimos utilizar nos animais. E penso ter respondido muito bem a todas às suas dúvidas.

Mostrei os resultados do estudo da minha tese, o que, apesar de poucos casos e de não ter corrido conforme eu esperava, mesmo assim deixou-os impressionados.

Claro que o que eles gostaram realmente e elogiaram foi o vídeo, pois demonstrou um pouco da prática da acupunctura, segundo eles.

Portanto vou deixar aqui os resultados do estudo da tese (que por falta de tempo não tenho conseguido manter o blogue minimamente actualizado) :(  (CADESI- avaliação objectiva do grau de eritema, liquenificação, escoriações e alopécias auto-induzidas; PAS- avaliação feita pelo dono do grau de prurido na última semana).

 

E o vídeo da palestra, que vocês já viram parte do vídeo há algum tempo, mas tenho aqui 3 pacientes novos além dos meus queridos pacientes do estudo para a tese (O Timon e a Emma). Participa também a Maggie (que tem hipersensibilidade alimentar e infecções recorrentes da glândula anal, que inclusivé foi recomendada a extirpação da glândula quando ela começou a acupunctura. Neste momento não só não mais infectou como a frequência de "expremer" as glândulas passou de 3semanas para 8!), a Luna (uma caniche típica, de personalidade madeira e falso yang, tem rotura dos ligamentos dos 2 joelhos, penso que já expliquei num post anterior. Obviamente não vamos conseguir curar a articulação, mas neste momento a Luna anda mais direitinha e já não tem dores. Assim que puder irei postar o vídeo da Luna, é impressionante!) e a Luna gata :D (é uma gatita de 8 anos e Insuficiência Renal Crónica (IRC), comecei a acupunctura com ela na 6ª passada, mais uma vez, a acupunctura não irá curar a IRC, mas irá dar um maior bem-estar e diminuição das sintomatologias e períodos de agudização da doença, esperemos que ela ganhe mais força e aumente o tempo de vida, com uma boa vida! Que isso é que é importante!).

Portanto, aqui fica:

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Congresso da OMV

Fui convidada para fazer uma comunicação oral no congresso da Ordem dos Médicos Veterinários!!!

Não estava a espera de o meu abstract ser aceite uma vez que a acupunctura ainda não é bem vista na classe médico-veterinária (ainda!) e quando vi que afinal não só foi aceite como uma comunicação - poster (que nem disso estava a espera!) e sim como uma comunicação oral, senti que algo estava a mudar... e para melhor!

Podem ter a certeza que irei fazer uma palestra que os irá deixar a pensar! Estou mesmo contente com esta oportunidade! :D

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

On the way to work!

OFICIALMENTE NO 4º ANO!!! :D

Pois é, tanto estudo (céus, TANTO estudo!) compensou! :D

Tanto trabalho duro, memorizações, dias e dias sem fazer absolutamente mais nada a não ser estudar, estudar e estudar... E agora, um novo ano!

Boas notícias, já somos considerados oficialmente acupunctores ao fim do 3º ano de curso, e portanto, fui hoje inscrever-me na Associação Portuguesa de Profissionais de Acupunctura :D Levar o meu currículo e, segundo eles, não demorará muito para ser chamada :D

Sim, vou fazer acupunctura humana!!! :D Será como um hobby! Um hobby onde poderei ganhar o meu tostão para o meu dia-a-dia. Acupunctura humana para mim é bastante mais fácil que a animal, tem algumas vantagens como, podemos colocar pontos a frente E atrás (wow, isso é que será radical!), posso dizer "este vai doer um bocadinho" e não levar uma dentada (ou ameaça desta) e, ainda para mais, vou saber os sintomas directamente da boca do paciente! :D

Claro que isso tudo foi exactamente o que me atraiu para veterinária... mas é bom poder ter um trabalhinho mais fácil de vez em quando ;)

Além de que, estando habituada a ter a "mão leve" para os bichinhos não reclamarem com as agulhas, as pessoas devem ficar bastante contentes com a minha técnica ;) (modéstia à parte :P)

Vai ser engraçado experimentar qualquer diferente :D estou entusiasmada!!!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Mas quem disse que estudar a Medicina Tradicional Chinesa seria fácil???

Bom, cá estou eu mais uma vez a estudar arduamente para mais um exame final da Universidade de Medicina Chinesa!

No meio de tantas coisas que tenho para fazer neste momento (pois irei casar-me na semana que vem :P), tenho de segurar a cabeça, adiar tudo e sentar o rabiosque na cadeira!

Muita muita coisa para memorizar, esquemas, pontos de acupunctura, fitoterapia (simples e fórmulas!), sintomatologias e diagnósticos em medicina chinesa (que infelizmente não é muito semelhante ao da medicina ocidental :P), tratamentos, tratamentos e mais tratamento(!!!) (pontos e fitoterapia) e este ano resolveram dar TODA a história da Medicina na China! :O (porque a matéria era com certeza pouca! :P)

Ahhhh, não esquecendo que continuam a fazer as perguntas dos anos anteriores, por isso, revisão, revisão e revisão!

Aqui fica uma imagem da minha área de estudo (apoderei-me da sala :P) e aquele era um quadro em que eu estava a pensar em pintar... teve agora um final mais útil hehehehe... toda a base da MTC! :D



Por isso peço IMENSAS desculpas às pessoas que me escreveram a perguntar coisas, juro que não estão esquecidas e que na segunda feira (o exame é domingo!) prometo que respondo a absolutamente TUDO! :D

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Presente de natal atrasado!

"ENA!!! RECEBEMOS HOJE UMA PRENDA!


DEIXA-ME EXPERIMENTAR SÓ UM BOCADINHO? SERÁ PARA COMER?"

Não, preto, isso não é para comer! Isso é a minha prenda de natal um pouquinho atrasada... o meu novo e ultramoderno aparelho de ELECTROPUNCTURA! :-D




HUM... E PARA QUE ISSO SERVE?


Serve para tratar de outros bichinhos! É como se tivéssemos "agulhas expresso", vamos dando "choquezitos" muito suaves que eles vão sentindo como massagens e estimula a fortificação dos músculos, ligamentos, tendões, acelera cicatrização, reduz inflamação, já para não contar que ajuda a modular o sistema imunológico e o sistema endócrino! Também é muito utilizada como analgesia e inclusivé faz-se cirurgias... é uma maquininha fantástica!

MAS E ESTES FIOS E ESTA COISA ENGARAÇADA? COM ISSO JÁ POSSO BRINCAR?


Não preto, isso também não é para brincar! Esses fiozinhos servem para ligar o aparelho nas agulhas que estarão já no animal, de maneira ao tratamento ser directamente no músculo, ligamento, tendão, articulação ou nervo a que pretendemos aplicar o tratamento.

E essa "coisa engraçada" é um detector de pontos de acupunctura! Porque sendo que todos os pontos de acupunctura apresentam uma baixa impedância eléctrica (baixa resistência) em relação ao resto da pele, isto é, a corrente eléctrica atravessa estes pontos com maior facilidade, é possível nós detectarmos estes pontos!

"AHHHH! QUE APARELHINHO JEITOSO! VOU JÁ MARCA-LO PARA TI!"



Conclusão: Isso de ficar em casa sozinha com os gatos a escrever a tese, está a levar-me à loucura! Já até imagino diálogos com os meus gatos!!! :P

Displasia de anca e electropunctura

Ontem perguntaram-me sobre a displasia de anca, falei então na hipótese de electropunctura e se os pontos demonstrassem eficácia, fazer implantes de ouro.

Hoje, por acaso, cruzei-me com este vídeo que é uma entrevista à um acupunctor veterinário que demonstra a electropunctura num cão com displasia de anca.

Achei muito interessante e deixo aqui para os mais curiosos ;)

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Mais um inquérito para a tese! Mais uma ajuda? ;)

Pois é, parece que esta trabalheira toda nunca mais acaba, pelo contrário, há sempre mais coisas a fazer!

Lembram-se ainda DESTE inquérito? Tive uma óptima cooperação e resultados surpreendentes (embora continue em aberto até à entrega da tese para quem ainda não respondeu).

Recebi, de bom grado, a sugestão de fazer mais este inquérito para a tese de mestrado integrado, achei uma óptima ideia e aqui segue, apenas para os médicos veterinários que exerçam em Portugal (nada contra, mas preciso de ter a noção da aceitação por cá) que por aí apareçam :D



Agradeço toda a ajuda que possam dar! E se puderem repassar a mensagem... ;)

domingo, 6 de junho de 2010

Testemunho de um antigo céptico


Artigo do dr. Richard Palmquist

Chief of Integrative Health Services at Centinela Animal Hospital, Inglewood California
Posted: June 4, 2010 08:00 AM


"Exploring Integrative Veterinary Practice


Investigando a prática veterinária integrada


I cry sometimes. I do.
Por vezes choro, pois choro

Being a veterinarian that practices integrative medicine means that many of the cases referred to me often have really serious diseases. Before I knew about integrative medicine, it was easy to tell someone that nothing else could be done. I would get sad but I didn't cry much. I believed that nothing more could be done.
Sendo um veterinário que pratica a medicina integrada, significa que muitos dos casos que a mim são referidos frequentemente têm uma patologia muito grave. Antes de conhecer a medicina integrada, era fácil de dizer que "nada mais poderá ser feito". Eu ficaria triste mas não chorava muito. Eu acreditava que nada mais poderia ser feito. 

Heck, I went to Colorado State University, one of the top veterinary schools in the United States.
Some of my professors wrote the textbooks. I really believed that if it was known, then I knew it or someone that did. That whole idea seems so ludicrous to me now as I realize how vast the activity of Life really is and how little we really know about physical and mental healing at all.
Caramba, eu frequentei a Universidade do Estado de Colorado, uma das melhores faculdades de veterinária dos Estados Unidos! Alguns dos nossas professores escreveram os livros de referência veterinária. Eu realmente acreditava que, se existisse alguma forma, eu saberia ou conheceria alguém que saberia. Esta ideia parece-me agora, que percebo quão grande a actividade da vida realmente é e quão pouco realmente sabemos sobre a cura física e mental, tão absurda.


I chose veterinary medicine because I wanted to help people help their animals live better. After three decades of practice, I still do. 
In those first days of my practice, if I did what the books said and my patient failed to respond or died, I knew my responsibilities were completed and there was nothing else I could do.
Eu escolhi medicina veterinária pois eu queria ajudar às pessoas a ajudar os seus animais a viverem melhor. E após 3 décadas de prática, eu continuo a querer. Nos meus primeiros dias de prática, se eu fizesse o que os livros diziam e os meus pacientes falharam a responder ou morressem, eu sabia que a minha responsabilidade estava completa e nada mais haveria a fazer.
When faced with a case that had no apparent answer, it was logical to believe that those professors in my veterinary school or somewhere else would eventually develop technology to help those patients and one day the profession would proudly announce the discovery of a new breakthrough. I would tell myself that regularly. It made it possible to sleep at night when I'd used every tool in my toolbox and still lost a case. That information soothed pet guardians as well. There was truth in the statement and in knowing that "we had done everything we could," but there was also sadness and loss in the failure that burned quietly at the core of my being.
Quando deparado a um caso sem resposta aparente, seria lógico acreditar que meus professores do curso de veterinária ou que em algum outro lugar, iria ser desenvolvida uma tecnologia que iria ajudar esses pacientes e, um dia, a profissão poderia orgulhosamente anunciar a descoberta de um novo avanço cientifico. Eu dizia isso regularmente para mim próprio. Isso possibilitou-me dormir a noite quando eu utilizava todas as ferramentas existentes e ainda perdia um caso. Esta informação também suavizava os guardiões dos animais. Existia verdade na minha declaração de "fizemos tudo o que havia a fazer", mas existia também uma tristeza e perda na falha que queimava silenciosamente no interior do meu ser. 

In the 80s a series of crazy life changing events lead me to discover something wonderful.
Nos anos 80, uma série de eventos capazes de mudar uma vida direccionou-me a algo maravilhoso.

A Los Angeles client of mine moved to New York. When a mutual friend told me that her lovely Golden retriever had lymphoid cancer and she was being ripped off by a "quack alternative medicine doctor," I got upset. I couldn't sleep and I thought about her all the time. I felt responsible for her and was angry that someone would take advantage of such a sweet, trusting person. I felt that it was my responsibility to do something effective to handle the situation. I decided that this "quack" should not be practicing and became determined to end his professional career.
Uma cliente minha de LA mudou-se para NY. Quando um amigo mutuo disse-me que o seu amoroso Golden tinha linfoma e estava a ser roubada por um "médico charlatão de medicinas alternativas",  fiquei desconcertado. Não conseguia dormir e pensava nela a toda hora. Sentia-me responsável por ela e tinha raiva que alguém pudesse tirar vantagem de uma pessoa tão doce e crente. Sentia que era minha responsabilidade fazer algo para lidar com a situação. Decidi que este "charlatão" não deveria estar a praticar e estava determinado a terminar com sua carreira profissional.

After deciding to get the offending "quack's" medical license revoked, I felt better.
Depois de decidir ter a licença do dito médico "charlatão" revogada, senti-me melhor.

I decided to begin by calling him. I wanted to know how he worked to convince people of such nonsense as I believed holistic medicine to represent. My parents were science-based people: my mother was a dental educator and my father was a microbiologist. Many of my friends were children of members of the medical community. These people were my heroes and not one of them did "crazy, voodoo crap like acupuncture, homeopathy, herbs or reiki." These people did "modern medicine," which came from science and used the best of our knowledge to help people. I was, and still am a science guy. That path made sense to me and I had no experience with alternative, holistic, complementary or integrative medicine. Why would I even be interested in such "old, ancient, outdated" stuff?
Decidi por começar por telefonar-lhe. Eu queria saber como ele trabalhava para convencer as pessoas de tamanhos absurdos como eu acreditava que a medicina holística representava. Meus pais eram pessoas que se baseavam na ciência: minha mãe era "educadora de higiene dentária" e meu pai microbiologista. Muitos dos meus amigos eram filhos da comunidade médica. Estas pessoas eram meus heróis e, nenhum deles fazia "porcarias de voodoos malucos como acupunctura, homeopatia, ervas ou reiki"! Aquelas pessoas faziam "medicina moderna", proveniente da ciência e usávamos os nossos melhores conhecimentos para ajudar as pessoas.  Eu era, e continuo a ser, um homem da ciência. Este caminho fez-me sentido e não tinha qualquer experiência com a medicina alternativa, complementar ou integrada. Porque iria eu interessar-me em coisas "velhas, antigas, desactualizadas"?

Thinking that I knew all about it totally prevented me from looking objectively. THAT is a major scientific error. It's called "bias." Bias means deciding what you will find before objectively researching and looking at an area where phenomena are reported. I was blind and biased, but I thought I was bright and ethical. My ego and emotions took precedence at this point and not my curiosity and interest in the field.
Ao pensar que sabia tudo acerca disso, prevenia completamente de olhar objectivamente. ESTE é o maior erro científico. Chama-se "bias". "Bias" significa decidir o que se vai encontrar antes de investigar objectivamente e observar a área que os fenómenos são reportados.  Eu estava cego e "biased", mas pensava que era esperto e ético. Neste ponto o meu ego e emoções tomaram a precedência e não o interesse e a curiosidade por este campo.

Oops.

I called the veterinarian. I said, "I understand you cure cancer." I knew this question would expose him for the fraud I knew him to be. He responded, "No, absolutely not. We don't cure cancer. Frankly we don't even treat cancer. What we do is support individual patients' immune systems and sometimes remarkable things happen."
Telefonei ao veterinário e disse: "Tomei conhecimento que curas o cancro". Eu sabia que esta questão iria expor a fraude que eu sabia que ele era. Ele respondeu: "Não, absolutamente não. Nós não curamos o cancro. Francamente nós nem tratamos o cancro. O que nós fazemos é dar suporte ao sistema imunitário do indivíduo e, por vezes, coisas extraordinárias acontecem".

That response took me by surprise. He did not promise to cure cancer, and while his answer was and is totally true, I just thought of it as a clever way to hook people into bringing their pets into his office. I saw this not as a truthful and powerful statement but as a clever thread in a web of lies.
Esta resposta tomou-me de surpresa. Ele não prometeu curar o cancro, e enquanto a sua resposta foi, e é, completamente verdade, eu só pensei que foi uma maneira inteligente de prender as pessoas a trazer os seus animais para a sua clínica. Eu não vi como uma afirmação poderosa e verdadeira, mas como um fio de uma teia de mentiras.

Eventually I flew to New York to spend a week investigating the doctor, and found things that literally made me faint. I spent a day in a seminar he held for his clients and saw him resolve a woman's terrible migraine headache with acupressure. The skeptic in me just knew it was some carnival-like set-up to fool people. I just couldn't bring myself to believe he was genuine even though he was incredibly likable. "What a scam," I thought to myself.
Eventualmente voei para NY para passar uma semana a investigar o médico e encontrei coisas que, literalmente, fizeram-me desmaiar. Passei um dia em um seminário que ele deu para os seus clientes e vi-o a resolver uma terrível enxaqueca de uma mulher com acupressão. O céptico em mim sabia que era uma encenação "circense" para enganar as pessoas. Eu simplesmente não conseguia levar-me a acreditar que ele era genuíno apesar de incrivelmente agradável. "Que esquema!" pensava eu.

Then he presented a case complete with documentation from the top referral small animal hospital in New York. This case was a cat with a massive brain tumor diagnosed with state of the art brain imaging and found to be too severe for treatment. The cat was blind and semi-comatose on presentation to his office. After receiving dietary therapy the cat regained its sight and later had new x-rays taken only to reveal the tumor was 50 percent smaller. I had never seen anything like that before.
Então ele apresentou um caso completo com documentação do maior hospital veterinário de referência de NY. Este caso era um gato com um enorme tumor cerebral diagnosticado, com imagens cerebrais de vanguarda, encontrando-se demasiado grave para tratamento. O gato estava cego e semi-comatoso na apresentação à consulta. Após terapia com dieta, o gato recuperou a visão e mais tarde fez um novo Raio-X  apenas para descobrir que o tumor estava 50% menor. Nunca tinha visto nada como aquilo.

I still knew he was a dishonest, unethical, although likable "quack" and I was determined to get him removed from my glorious profession.
Ainda sabia que ele era desonesto, sem ética, apesar de agradável "charlatão" e estava determinado levar à sua retirada da minha profissão gloriosa.

On Monday I went to his clinic to observe him work. The first case was a terrible oral tumor that was recovering after receiving cryosurgery -- freezing the tumor to kill it. I had not seen this type of surgery for this kind of disease before and was amazed at how well the cat was doing. I also noticed the intensely honest communication and loving connection he had with both the people and then cat. My heart melted a bit.
Na segunda fui à sua clínica para observa-lo a trabalhar. O primeiro caso foi um terrível tumor oral que estava a recuperar após criocirurgia - congelar o tumor para mata-lo. Nunca tinha visto este tipo de cirurgia para este género de tumor, e estava maravilhado de como o gato estava. Também notei a comunicação intensa e honesta e a conecção de amor que ele tinha tanto com as pessoas como com o gato. Meu coração derreteu um pouco.

At that point I felt a bit bad about killing him professionally, but still I held my resolve.
Àquele ponto senti-me um pouco mal em "matá-lo" professionalmente, mas eu ainda tinha a minha resolução.

The next case was a paralyzed German shepherd dog which was treated by top specialists. The dog was carried in on a stretcher and a neurological exam showed the dog to be non-functional. I knew after such a long time that euthanasia or hopeless surgery was the only option, but the "likable quack" began applying acupuncture needles to the dog. The dog lay there happily, and then the needles were removed at which point the patient simply got up and walked over to the owners. They smiled broadly. I could not even process what I had just seen.
O próximo caso era um Pastor Alemão paralizado, que tinha sido tratado pelos melhores especialistas. O cão veio carregado por uma "esticadora" e foi efectuado um exame neurológico que demonstrou que o cão não era funcional. Eu sabia a muito tempo que as opções eram eutanásia ou uma cirurgia sem qualquer esperança eram as únicas opções, mas o "charlatão amável" começou a aplicar as suas agulhas de acupunctura no cão. O cão deitou-se alegremente, e quando as agulhas foram retiradas, a um certo ponto, o paciente simplesmente levantou-se e andou para os seus donos. Eles sorriram abertamente. Eu não conseguia nem processar o que tinha acabado de ver.

What if I was wrong about this guy? How many dogs had I put to sleep "because there was no more we could do?" I simply passed out rather than face the fact that the man I thought was a crook was actually a gifted healer.
E se eu estiver errado acerca deste tipo? Quantos cães coloquei eu a "dormir" porque "não havia nada mais que pudéssemos fazer"? Eu simplesmente desmaiei ao invés de admitir o facto de que o homem que eu pensava ser um intrujão, era na realidade um dotado curador.

Fortunately, that veterinarian was not only likable, but he had fast reflexes: he caught me before I fell and hit my head in his examination room.
Felizmente, este veterinário não só era amável como tinha rápidos reflexos: ele apanhou-me antes de cair e bater com a minha cabeça na sala de observação.

My life changed.
A minha vida mudou.

The first thing I learned was that I did not have access to all the tools I needed to do my job. The second thing I learned was that the tools were often nearby and that if I searched I could find people that had answers that were not in books yet.
A primeira coisa que aprendi foi que não tinha a cesso a todas as ferramentas que necessitava para fazer o meu trabalho. A segunda coisa que aprendi foi que as ferramentas eram oferecidas por perto e que, se eu procurasse, conseguiria encontrar pessoas que teriam respostas que ainda não se encontravam em livros.

I started reading different books. I went to my first "holistic" veterinary conference and joined theAmerican Holistic Veterinary Medical Association. At that first meeting I found the most amazing people who would share their knowledge into the wee hours of the morning. I had never seen anything like this in my entire life.
Comecei por ler diferentes livros. Fui à minha primeira conferência de veterinária "holistica" e juntei-me à Associação Americana de Medicina Veterinária Holística. No meu primeiro encontro encontrei as pessoas mais extraordinárias dispostas a partilhar o seu conhecimento até à madrugada. Nunca vi nada como isso em toda a minha vida.

I began publishing what I observed. As a scientifically oriented person I felt it was important for clinicians to share their findings.
Comecei a publicar o que observava. Como uma pessoa direccionada para a ciência, eu senti que era importante para os clínicos compartilharem as suas observações.

Eventually this evolved into "Seek Truth and Healing Follows," a motto that currently drives all my activities. I was elected to the board of directors at the AHVMA and activated the research committee there. I spent four years writing a 1,000 page textbook for conventional veterinarians called "Integrating Complementary Medicine into Veterinary Practice," and a host of case reports in the Journal of the American Holistic Veterinary Medical Association. I felt it was important to share these findings so that others would not have the false idea about alternative medicine that I did.
Eventualmente desenvolveu-se para "Perseguidores da verdade e cura" um lema que actualmente conduz toda a minha actividade. Eu fui eleito ao quadro de directores da "AHVMA" e activei o comité de investigação. Passei 4 anos a escrever um livro de 1000 páginas para veterinários convencionais chamado "Integrando a medicina complementar na prática veterinária" e autor de artigos de relatos de casos para o jornal da Associação Americana de Medicina Veterinária Holística. Eu sentia que era importante compartilhar estes casos para que outros não tivessem uma ideia errada da medicina alternativa como eu tive.

In my busy American Animal Hospital Association accredited practice I see all sorts of dogs and cats. Young ones, old ones, happy ones, cranky ones and every one of them working to live their lives at the highest level of survival possible. Some of their stories change my life and approach to medicine. It's an amazing journey going to work every day, and sometimes I cry. I do. But most of the time I smile and work joyously, feeling lucky to have such wonderful Beings in my life.
No meu hospital veterinário da associação ocupado e acreditado, eu vejo todos os tipos de cães e gatos. Jovens, velhos, felizes, rabugentos e todos eles a trabalhar para viver suas vidas ao mais alto nível de sobrevivência possível. Algumas das suas histórias mudou a minha vida e forma de exercer a medicina. É uma jornada fantástica ir trabalhar todos os dias, e algumas vezes choro, pois choro. Mas a maior parte das vezes eu sorrio e trabalho alegremente, sentido-me com sorte por ter estes seres  maravilhosos na minha vida. "

quarta-feira, 26 de maio de 2010

LUNA - Primeiro tratamento em meio hospitalar!

A Luna foi a minha primeira experiência de acupunctura no meio hospitalar.



A verdade é que senti que os tratamentos na casa das pessoas correm bastante melhor, pois os bichinhos já têm alguns traumas das clínicas/hospitais e respectivas batas.

Já vêm na rua ansiosos ao verem para onde vão e chegam no consultório uma pilha de nervos ao sentirem onde estão.

Claro que há animais e animais!

A Luna é um caso exemplo de stress na clínica veterinária, segundo a dona é uma paz de alma tanto em casa como na rua e na rua, ainda nem tinha entrado, já andava toda aos tremeliques.

Mas por outro lado, para mim é bastante mais confortável atender 3 ou 4 clientes de seguida no mesmo local do que ficar a andar de um lado para outro, de casa em casa, para fazer a acupunctura, pois é não só o tempo como a gasolina!

A Luna é uma cadelinha amorosa que fez em 2007 uma rotura dos ligamentos do joelho direito e uma consequente luxação da rótula. (Esqueci-me de tirar uma fotografia do Rx, pedirei na próxima consulta!)

Com o tempo formou-se osteofitos (formação óssea) na articulação, com as suas consequentes dores.

Ao tentar defender a perna direita, está a forçar a esquerda, e vejo que também claudica e se ressente do membro esquerdo.

Para completar, é uma cadelinha que também já tem 9 anos e começa com as artrites da idade e referente ao excesso de peso que teve até agora (pois emagreceu bastante agora).

Este é o vídeo onde podemos ver a luna a caminhar antes de entrar para o tratamento


Apesar de tanta ansiedade, posso dizer que a sessão correu bastante bem para uma primeira sessão. Numa primeira sessão os nossos animais, que não compreendem o "porque estou aqui, quem é aquela e o que me vai fazer?", estão sempre bastante desconfiados e sempre atentos ao que se vai passar.

Mas com o passar do tempo, vão relaxando e já sabem o que esperar, deixando colocar as agulhas todas (e mais algumas se fosse necessário).

Com a luna tinha previsto 17 agulhas e alguns pontos de electropunctura, claro que não fiz a electropunctura na primeira sessão, seria dar um passo maior que a perna e a Luna poderia não gostar nada.

Os pontos mais difíceis foram os do joelhos, que de 6 consegui colocar apenas 4 (e com muito reflexo!), ela como resolveu estar sentada contra a parede, não consegui colocar os da perna esquerda, que também não era muito importante para já. Também não coloquei o ponto da patinha... nunca numa primeira sessão :P



Mas compensei com alguns pontos nas costas (o ponto do SHU do Rim, para fortificar um pouquinho o Qi da Luna).

Portanto, anexo aqui os pontos que decidi fazer para a Luna.

PONTOS
METODO PUNCTURA
ATRIBUTO/INDICAÇÃO
Bai-hui
Unilateral (l. média)
Def Yang; membro pélvico
BL54
Bilat; EP unilat
Ponto mestre membro pélvico
BL40
Bilat
Ponto mestre membro pélvico, ponto local
ST34
Unil - EP
Ponto chave patologia joelho
ST36
Bilat; EP unilat
Tónico Qi geral, fraqueza membros post, ponto local joelho
GB33
Unilat EP
Ponto local joelho
GB34
Bilat; EP unilat
Ponto mar para tendões e ligamentos + estagnação Qi Liv
Liv3
Bilat
Ponto Shu Yuan – estagnação Qi Liv
Liv8
Unilat EP
Ponto tonificação local
SP10
Bilat, EP unilat
Mar de sangue, estagnação Xue, ponto local

E aqui está o filmezito da Luna na sua primeira sessão de acupunctura com as agulhas todas postas (todas as 11 e algumas já caídas).


Passei também a fitoterapia (F109- Jian Bu Hu Qian Wan, que significa, pílulas para caminhar a passos largos como um tigre) e vamos a ver se na próxima semana ela já tem menos dores e podemos começar a fazer a acupunctura no joelho ;)

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Palestra acupunctura em animais de companhia

SLIDES APRESENTADOS NA PALESTRA

(em baixo descrevi praticamente tudo aquilo que foi dito durante a palestra de acordo com o nº dos slides)




1. Olá a todos, o meu nome é Sabrina Teixeira e venho-vos apresentar muito resumidamente as principais diferenças entre a acupunctura veterinária e a acupunctura humana. 
 No final irei fazer um resumo do meu trabalho para a minha tese de Mestrado Integrado com o tema "Acupunctura no tratamento da Dermatite Atópica Canina".

2. A acupunctura nos cães e nos gatos é relativamente recente comparativamente à Humana, Equina e outros animais da espécie pecuária. A localização dos pontos foi transposta dos modelos humanos e fortemente influenciado pelo modelo equino. 
O tamanho e forma dos membros nos cães e gatos diferem tantos dos Humanos como dos Equinos, o que tornou a tarefa de transposição de alguns pontos um desafio.

3. A distância da articulação do cotovelo à articulação cárpica, nos cães (assim como nos Humanos) é de 12cun. Que poderá ir de 6cm em um Chihuhua (0,5cm 1 cun) a 50cms num Grand Danoir (4cm 1cun).No Chihuhua os pontos de acupunctura poderão estar muito próximos uns dos outros.  
O comprimento da 1ª vértebra caudal e a largura da última costela é de 1 cun. A medida por dedos só é utilizada em grandes animais (1cun aprox 3cms – 2º + 3º dedo). 

4. A transposição dos pontos de acupunctura nos dedos é complicada pelo facto de o 1º dígito não estar presente no membro pélvico e ser remanescente no membro torácico.  Como resultado têm apenas 4 dígitos funcionais.  
Mas como os pontos digitais são muito dolorosos nos cães e gatos, raramente estes são utilizados. 
Mais diferenças:
-Tamanho agulhas:  cães – 2,5; cães pequenos e gatos 1,8 
-Posição dos animais e do terapeuta (dep tamanho, atitude (agressividade), debilidade do paciente) – pé ou deitado? Não vamos deixar um animal débil e fraco em pé durante os 20 minutos, certo? Eu, pessoalmente prefiro que eles estejam deitados e relaxados, mas isso varia de acordo com o perfil e preferências do acupunctor. 
-Educação dos donos (sobre diversos assuntos, principalmente sobre as reacções possíveis do animal à acupunctura, o que esperamos dos donos durante uma consulta e o tempo que poderá a fazer efeito – nº de sessões mínimas) 
-Canídeos - Aquapunctura (B12 – tónico Chi Baço), charuto de moxa (donos podem aprender e continuar a fazer em casa) e electropunctura para patologias dolorosas e disordens neurológicas. 
-Felinos – maior parte destes os pontos são superficiais e acessíveis. Electropunctura apenas com aumento graduado lento da amplitude.

5. Devemos medir o pulso na artéria radial ou femural? Essa será mais uma opção do acupunctor.
A artéria radial tem todo o significado da medicina tradicional chinesa... mas será prática?
Pensemos nos nossos animais de 4 patas, em pé, se queremos medir ambos os pulsos simultâneamente seria complicado (a não ser que o animal tenha alguma finalidade de ficar em duas patas por algum tempo), além de que o pulso deve ser sempre medido na altura do coração! Então vamos deitar o cão para podermos medir o pulso, imagina que é um animal agressivo, deixarias o teu braço ali, tanto tempo, tão perto da boca do animal? Além de que eles não gostam de ter a pata segura durante tanto tempo... Ainda não conveci? E se eu disser que é muito mais fácil sentir o pulso na artéria femural do que na rádial para os nossos animais de companhia?

6. O diagnóstico pela lingua é muito semelhante ao método humano, em relação às localizações dos órgãos, cor, humidade... a única grande diferença é termos de nos adaptar ao seu maior tamanho e um formato ligeiramente diferente... Além do facto de não podemos dizer "Agora diz Ahhhhhhhhhh" :D
(Agradeço esta magnifica foto da língua ao Timon, um paciente fantástico)
Em relação à cor, a lingua dos nossos animais de companhia é um rosa ligeiramente mais forte que o nosso, com uma ligeira capa branca. A dos gatos tem uma capa branca um pouco mais espessa.

7. Eu poderia dizer que a imaginação é o limite para as indicações da acupunctura veterinária! É uma medicina, e como tal, tem o potencial para tratar e equilibrar o organismo em praticamente todas as patologias, em semelhança à acupunctura Humana. 
As maiores utilizações da acupunctura no Ocidente é para as patologias crónicas e/ou dolorosas. Patologias onde a Medicina Ocidental não consegue, ainda, chegar.
em relação aos slides da investigação para a minha tese, penso que está tudo já dito no blog, alguma dúvida, podem sempre escrever um mail para vetpunctura@gmail.com.

Espero que tenham gostado e que tenha sido esclarecedor.


quarta-feira, 28 de abril de 2010

Ahhhhh.... Ahhhhh.... Ahhhhh....

TCHIMMMMM!

Trancada na sala de casa, com purificador de ar e ar-condicionado!
Todas as janelas hermeticamente trancadas

Já sem lenços de papel em casa e com espirros a 260km/h (no mínimo!)

"desespero"+"corrimentos nasais e oculares"+ "ATCHIIIIIIIIIIM!"

(sniffff!)

Vai-se lá tentar compreender o porque da escolha das alergias para o tema de mestrado...

Calendário polínico realmente não se engana :P

terça-feira, 27 de abril de 2010

Quem pode... pode!

E eu estou podendo!!! LOL!

Como agora estou a trabalhar no poster do congresso da APMVEAC e na Tese, o meu orientador forneceu-me aqui um "gabinetezinho" na faculdade para que eu pudesse trabalhar aqui na faculdade à vontade e que ninguém me atrapalhasse!

Com direito a ar-condicionado, internet e vista para o rio Tejo!

Ahhhhhhhh.... Roam-se vá! :P